Blog da Paty

Deita da USP funciona? [Cardápio original]

Segundo dizem a criação da dieta da USP (Universidade de São Paulo) é conhecida desde da década de 90, mas a USP nega a autoria. Essa dieta teria sido criada para pacientes que estão no pré-operatório. Mas muitas pessoas se animaram com a ideia e começaram a segui-la para perder peso. Assim como em qualquer […]

Segundo dizem a criação da dieta da USP (Universidade de São Paulo) é conhecida desde da década de 90, mas a USP nega a autoria. Essa dieta teria sido criada para pacientes que estão no pré-operatório. Mas muitas pessoas se animaram com a ideia e começaram a segui-la para perder peso.

Assim como em qualquer dieta é preciso segui-la à risca sem qualquer desculpa que possa desviar o foco ou tirar a força de vontade. Existe a dieta da USP original e outras versões da mesma. Mas independente disso, a USP não aconselha o uso dessa dieta.

Ela é restritiva, em que certos alimentos devem ser evitados para a sua eficácia na perda de peso, por isso consulte um nutricionista antes de começar essa ou qualquer outro tipo de dieta. Muitos especialistas desaprovam seguir esse tipo de método por não possuir elementos que tragam segurança ou credibilidade, que possam evitar doenças patológicas.

Para seguir qualquer forma de emagrecimento é necessário muito controle físico e emocional. A maior parte dos métodos para perda peso diminui calorias e aumenta ingestão de proteínas. É importante lembrar que a alimentação deve ser sempre balanceada e unida a prática de exercícios físicos.

A dieta da USP é considerada uma dieta de emergência. Um regime alimentar rígido para perder o máximo de peso em pequeno período de tempo. Ela é hipocalórica, ou seja, ela uma menor ingestão de calorias a cada dia. Eliminando os carboidratos e colocando muitas proteínas e gorduras.

Ela pode ser estendida até 14 dias. O valor da perda sempre irá variar de pessoa por pessoa. Nos primeiros dias ocorre grande eliminação de liquido pelo corpo. Há perda da massa magra diminuindo a força e a energia, não sendo recomendável fazer grandes atividades físicas no período da dieta.

Toda a dieta restritiva é difícil de seguir, mas quem sabe seguir a dieta da USP pode se tornar o gatilho para a busca e manutenção de uma vida mais saudável.

Dieta da USP

Cardápio da dieta da USP

Antes disto, saiba que a dieta da USP tem como base as proteínas, gorduras e poucas quantidades de carboidratos, além disto, a seleção existente de alimentos é algo limitado e não deverá ser feita substituição alguma em relação aos alimentos citados.

Essa dieta é baseada em proteínas e gorduras e poucos carboidratos. A seleção é limitada e não pode haver a substituição desses alimentos por outros. Pode-se usar suplementos para ajudar, mas não fazem milagres. Eles apenas irão auxiliar a dieta na perda de gordura de várias formas. Ajudam a acelerar o metabolismo e a controlar a fome.

Dia 1:

  • Manhã: café preto sem açúcar e preferencialmente sem adoçante;
  • Almoço: 2 ovos cozidos e ervas à gosto;
  • Jantar: salada de alface com pepino e salsão à vontade.
Leia também:  LASER ANTI-CELULITE - VOCÊ CONHECE?

Dia 2:

  • Manhã: Café e bolacha de água e sal;
  • Almoço: 1 bife com salada de frutas à gosto;
  • Jantar: presunto à vontade.

Dia 3:

  • Manhã: café com bolacha de água e sal;
  • Almoço: 2 ovos cozidos, salada de vagem e 2 torradas;
  • Jantar: presunto e salada temperada com azeite de oliva.

Dia 4:

  • Manhã: café com bolacha de água e sal;
  • Almoço: um ovo cozido, uma cenoura e queijo minas à vontade;
  • Jantar: salada de frutas e iogurte natural.

Dia 5:

  • Manhã: cenoura espremida com limão e café sem açúcar;
  • Almoço: frango grelhado;
  • Jantar: 2 ovos cozidos com cenoura.

Dia 6:

  • Manhã: café sem açúcar com bolacha de água e sal;
  • Almoço: filé de peixe com tomate;
  • Jantar: dois ovos cozidos com cenoura.

Dia 7:

  • Manhã: café sem açúcar;
  • Almoço: bife grelhado e frutas à vontade;
  • Jantar: comer o que quiser, menos doces e bebidas alcoólicas.

Cardápio deve ser acompanhado de água, sempre se mantendo hidratado, até o uso até alguns chás diuréticos como chá de cavalinha, chá de carqueja, chá verde, chá de capim limão são recomendados. Um nutricionista deve acompanhar a dieta e pode receitar quais os nutrientes e vitaminas podem ser inseridas. Exercícios físicos diários também são complementares à dieta.

Observação: depois de completa a primeira semana comece novamente. Ervas permitidas: agrião, chicória, alface, tomate. Beber água, café e chá o dia inteiro.

Quando acabar a dieta é importante ter uma alimentação mais saudável do que antes. Se continuar com os seus hábitos antigos voltará a engordar.

Dieta da sopa da USP

Dieta da sopa da USP

O objetivo dessa dieta é o mesmo da dieta original, emagrecimento rápido. Mudando os elementos do almoço e da janta por sopa com baixo teor de calorias. Os resultados acontecem em pouco tempo, mas a duração deve ser de 7 dias. Na teoria é possível a perda de 7 kg nesses 7 dias.  Uma dieta que dura por pouco tempo pode manter o corpo saudável, mas se for estendida os resultados não são favoráveis. Se for necessária a perda mais peso aconselha-se um intervalo antes de recomeçá-la.

Receita

  • Ingredientes: 1 berinjela, 2 nabos, 2 cenouras, 1 xícara de chá de vagem picada, 3 pimentões coloridos, 1 caixinha de molho de tomate, 1 envelope de sopa de cebola, cheiro verde, salsão, 1 colher de chá de pimenta branca, 1 tablete de caldo light de galinha ou carne e ½ repolho roxo.
  • Como preparar: cozinhar os legumes e reservá-los. Em outra panela deve-se diluir o pacotinho de sopa em 1 ½ litro de água com molho de tomate. Quando estiver fervido é só acrescentar os legumes e servir.

Além da sopa a alimentação deve ser complementada com:

  • No dia 1: comer frutas de forma moderada, deve-se beber chá e suco de uva, mas evitar banana e abacate;
  • No dia 2: legumes, verduras, 1 batata cozida no jantar e a sopa;
  • No dia 3: frutas e legumes (menos batata) e pelo menos 2 sopas no dia;
  • No dia 4: até 8 bananas, leite desnatado e ao menos 2 sopas no dia;
  • No dia 5: consumir de 280 a 400g de carne vermelha ou branca grelhada e sopa ao menos 2 vezes por dia;
  • No dia 6: comer até 3 bifes grandes grelhados de carne vermelha ou branca, legumes cozidos (menos batata) e sopa pelo menos 2 vezes por dia;
  • No dia 7: arroz integral, legumes cozidos a vontade e sopa por pelo menos 2 vezes por dia.
Leia também:  Depressão: causas, sintomas e tratamentos

Também é fundamental se hidratar com água nesses dias e não trocar os alimentos e nem substituir os horários.

O que fazer ou não fazer durante esse período?

Não consuma pão, doces, bebidas alcoólicas, refrigerantes, energéticos, frituras; evite comer em excesso; beba bastante água ou chás como cavalinha, carqueja, alfafa, cabelo de milho, capim limão, etc., que ajuda a eliminar toxinas; procure um médico para um acompanhamento; é fundamental que se mude seus hábitos de alimentação para evitar efeito sanfona; e faça exercícios diariamente após o fim da dieta.

Não se deve seguir essa dieta por um tempo maior do que o aconselhado, pois pode ocorrer problemas, como fraqueza, cansaço, desnutrição, tontura, entre outros. Eles ocorrem devido a pequena quantidade de carboidratos do cardápio, mas essa quantidade é importante, já que é fundamental para o emagrecimento rápido.

Se a dieta for feita em 7 dias consecutivos te dará o resultado esperado, sem riscos à saúde trazendo bem-estar.

Existe também a dieta do ovo cozido que promete a perda de 1 kg por dia, sendo feita no máximo por 14 dias. Diminui carboidratos e o aumenta o consumo de proteínas. É basicamente a inclusão do alimento no cardápio diário. Não há um cardápio alimentar fixo, a ideia é substituir a maioria das proteínas pelo ovo ou incluí-lo em cada refeição.

Antigamente era defendida a tese de que o consumo exagerado de ovos fazia mal à saúde. Mas recentemente ficou comprovado que o ovo não faz mal à saúde do coração e não influencia nas taxas de colesterol.

O ovo é uma excelente fonte de proteína, tem todos os aminoácidos que nosso corpo necessita. O ovo possui uma estrutura complexa, a digestão é mais lenta e diminui o apetite aumentando a sensação de saciedade. É um alimento versátil, e pode ser preparado de diversas maneiras. O ovo pode ser cozido ou no estilo pochê com pouca água. Nos saciando e nos dando mais calorias com sua ingestão.

Não há um padrão para a dieta, possível fazer adaptações de acordo com as preferências e objetivos. O ideal é planejar um cardápio com a ajuda de um nutricionista. Quando aliado à uma boa alimentação, o ovo pode ser ingerido frequentemente, mas não deve ser a base. Independente do objetivo, a alimentação deve consistir em um cardápio variado e nutritivo. Exemplo:

  • Manhã: café com bolacha água e sal;
  • Almoço: 1 ovo cozido, 1 cenoura e queijo minas à vontade;
  • Jantar: salada de frutas e iogurte natural.

Pessoas alérgicas à proteína do ovo ou com problemas renais não devem seguir essa dieta ou aumentar a ingestão sem consultar um nutricionista. Como o ovo é rico em proteínas, se acontecer alteração nas funções dos rins, pode acontecer o acúmulo de proteínas no organismo. Em casos de colesterol desregulado, a dieta deve ser rigidamente indicada por um nutricionista.

Leia também:  Celulite edematosa: causas, sintomas e tratamentos

Dieta da sopa USP emagrece mesmo?

Muitas pessoas relatam que ela é realmente eficaz, mas que deve ser feita seguindo todos os passos corretamente do início ao fim e jamais ultrapassar os 7 dias.

Os resultados podem aparecer em 4 dias, tudo depende do autocontrole, resistência e responsabilidade daquele que resolve segui-la.

Mas tudo depende também do funcionamento, queima de gorduras e calorias do organismo que cada um tem. Não é possível perder 14 kg em uma semana e ela não elimina a gordura do corpo e não mantém o peso se não houver uma mudança na rotina de alimentação. Alguns atletas, antes de competições, fazem dietas parecida para perder liquido.

Funciona memso?

São várias as pessoas que confirmam a eficácia desse método de perder peso. Porém vale ressaltar que se for mantido os maus hábitos alimentares, pode-se ganhar todo o peso perdido de volta e com grande probabilidade de ficar mais gordo (a). Esta dieta rápida também ajuda a perder gordura, mas os riscos não valem os seus benefícios se a pessoa não quiser transformar seu estilo alimentar.

Quem quer ganhar saúde e emagrecer deve entender que necessita de investir algum para entender as razões que levaram ao descontrolo do seu peso corporal. Se você não fizer uma reeducação alimentar irá sempre ganhar o peso de volta e acabar a corrida atrás do ponto de partida.

Existem outros benefícios: aumento de proteínas, prolongamento da sensação de saciedade, a melhora na digestão, ameniza cólicas menstruais e ajuda a regular a pressão arterial.

Dieta da USP funciona mesmo?

Quem não pode seguir nenhuma das dietas da USP?

Não é recomendado para pessoas com hipotireoidismo ou diabetes tipo 2, gestantes, nutrizes, crianças. Pessoas com excesso de peso e obesidade não devem fazer essa dieta, pois, geralmente têm problemas endócrinos e de glicemia. Esta dieta influência na glicemia, afetando o sistema endócrino. Também pode levar a problemas cardíacos ou aumentar as chances de se desenvolver câncer.

A restrição calorias é extrema. Se for continuada por mais tempo além do recomendado a pessoa pode sofrer de deficiências de nutrientes. Levando ao consumo da massa magra tornando o metabolismo ainda mais lento.

Aqueles que não seguem uma boa alimentação e não estão dispostos a mudar sua rotina, esse tipo de dieta não é indicada. A dieta ajuda, mais não vale correr o risco de prejudicar a saúde ou de engordar mais do que antes. Nosso corpo não terá energia suficiente para o dia a dia.

Como começar a dieta da USP?

  • Primeiro é necessário estar convicto e firme em seu propósito.
  • Busque a dieta que lhe parecer mais favorável e mais fácil de seguir.
  • Coma devagar.
  • Anote todos os passos que tem de seguir.
  • Beba bastante água todos os dias.
  • Seja paciente e não busque por efeitos rápidos e milagrosos.

Importante: antes de começar qualquer tipo de dieta é sempre importante consultar um médico especializado que possa orientá-lo a fazer exames necessários para saber quais as deficiências e necessidades dentro de seu organismo.

Não encontrou o que busca?

Use o campo abaixo para fazer uma pesquisa.